Habitats

Hospedar Empreendimentos Inovadores

Os habitats de inovação são ambientes destinados para "hospedar" empreendimentos inovadores e demais serviços de apoio, de pesquisa e desenvolvimento destes empreendimentos.

Dentre os principais habitats de inovação reconhecidos no Brasil destacam-se as incubadoras e pré-incubadoras de empresas, parques científicos e tecnológicos ou centros de inovação, polos tecnológicos ou de inovação, tecnópolis ou cidades tecnológicas, dentre outros.

PCT

De acordo com a definição oficial da International Association of Science Parks (IASP) Um parque Científico (ou Tecnológico) é uma organização gerida por profissionais especializados, cujo objetivo principal é aumentar a riqueza de sua comunidade, promovendo a cultura da inovação e da competitividade das empresas e instituições baseadas no conhecimento, associadas ou instaladas no Parque. Com esse objetivo, um Parque Científico (ou Tecnológico) estimula e gerencia o fluxo de conhecimento e tecnologia entre universidades, instituições de pesquisa e desenvolvimento, empresas e mercados; promove a criação e crescimento de empresas inovadoras por meio da incubação e spin-off e proporciona outros serviços de valor agregado, como o espaço e instalações de alta qualidade.

A elaboração de projetos e a implementação de propostas de Parques Tecnológicos no Brasil têm aumentado consideravelmente nos últimos anos. Um estudo realizado pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e pela Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec) em 55 Parques Tecnológicos (PqTs) do Brasil, no primeiro semestre de 2007, mostra que há vários desafios a serem enfrentados e superados para a consolidação dos PqTs.

Considerando tais desafios de implantação e gestão eficiente e eficaz de um PqT e a realidade e perspectivas do Meio-Oeste de Santa Catarina, apresenta-se uma proposta de desenvolvimento para a região de abrangência da SDR-Joaçaba e AMMOC, com base na preparação e estruturação da região para se tornar, efetivamente, um Polo de Inovação.

Incubadoras

ITL
Dotada de um espaço físico de 250 metros quadrados de área destinada aos Box de Incubação e ainda um auditório totalmente equipado com capacidade para 140 pessoas, a Incubadora Tecnológica de Luzerna oferece uma das mais novas e modernas estruturas para seus incubados.

Esta Incubadora de empresas corresponde a um espaço físico especialmente configurado para que empreendedores ou empresas constituídas possam, durante um prazo determinado e através de um atendimento integral diferenciado, transformar ideias em produtos, processos e/ou serviços que resultem em empreendimentos competitivos; desenvolver novos produtos e processos, ou então; atualizar o seu empreendimento através da aplicação de conhecimentos tecnológicos e de gestão.

Tecnovale
A pré-incubadora Tecnovale é mantida pela UNOESC JOAÇABA e funciona no campus universitário. É um lugar de Ideias Inovadoras, que atua no Vale do Rio do Peixe. Tendo como objetivo oferecer apoio técnico, tecnológico, jurídico, comercial e de gestão aos pré-incubados, visando promover o desenvolvimento de novos empreendimentos na Região.

Apartir de uma ideia inovadora, seja de um novo empreendimento, de um novo negócio ou de um novo produto/serviço para uma empresa já estabelecida, você pode entrar em contato com a pré-incubaora para fazer a inscrição da sua ideia.

Após selecionada, a ideia passará por um processo de desenvolvimento do seu conceito, que pode incluir desde a pesquisa e o desenvolvimento de um protótipo, juntamente com a elaboração de um plano de negócios.

Nit’s

A criação dos Núcleos de Inovação Tecnológica (NITs) está prevista na Lei n. 10.973/2004 para instituições de ciência e tecnologia. Entretanto, entende-se que a criação de NITs nas empresas inovadoras ou potencialmente inovadoras é um importante mecanismo para o desenvolvimento e a difusão da inovação nas organizações. Na região de abrangência do Polo INOVALE, além da Unoesc, a empresa Celulose Irani S/A também constituiu o seu NIT.

Similar à meta de criação do NID nos municípios, o objetivo do NIT é o de gerenciar a política da inovação da empresa, bem como fazer a conexão com a entidade gestora e os demais parceiros do Polo. Projeta-se, portanto, por meio da Escola de Inovação do Polo INOVALE, a criação de núcleos de inovação tecnológica nos ambientes organizacionais de empresas com potencial para inovação, a partir da participação de seus representantes em cursos que abordam o tema NIT e a gestão da inovação.

Considerando a parceria do IEL/SC para o desenvolvimento do Polo, a partir do Núcleo de Gestão da Inovação (Nugin), pode-se contar com a experiência do IEL/SC para a execução desta meta. Inicialmente, estima-se um número aproximado de 10 empresas para a instalação de NITs, com prioridade para as associadas ao Polo. Nesse sentido, será oferecido um curso para a criação de NITs nas empresas, com um total de 30 vagas. Observa-se que nem todas as empresas participantes do curso instalarão um NIT, no entanto, terão a oportunidade de se capacitar na área de gestão da inovação.

A programação do curso para implantação de NITs nas empresas poderá seguir o modelo já trabalhado pelo IEL e/ou de acordo com o sistema nacional e estadual na inovação, que prevê três níveis: básico, intermediário e avançado. Cada nível terá, em média, 20 horas de duração. Os temas que serão abordados no curso abrangem desde noções conceituais da inovação até a gestão, captação de recursos, transferência e valoração da tecnologia e propriedade intelectual.

Da mesma forma que o NID, a partir do momento em que os representantes das empresas tenham participado do curso de criação e instalação do NIT, e considerando-se a incorporação deste em sua política de gestão, a empresa passa a figurar no Portal de Inovação com o seu NIT. O NIT da empresa será a referência para os gestores e demais setores na gestão da política de inovação empresarial, bem como para a entidade gestora do Polo e parceiros.

Nid’s

O NID terá um importante papel no município. Após a sua criação, objetiva-se a formação de agentes de inovação e desenvolvimento regional. Os agentes dos NIDs serão os catalisadores e disseminadores da inovação em seus municípios, nas empresas e organizações públicas, e farão também a interface com a entidade gestora do Polo INOVALE e os demais parceiros, para promover atividades integradas e articuladas em torno dos objetivos do Polo.

A condição para a criação do NID, vinculado ao Polo, e para que seus membros possam atuar como agentes de inovação, é a sua participação em programas de capacitação, que serão oferecidos pelo Polo INOVALE, por meio da Escola de Inovação. Portanto, não haverá necessidade de criar novas estruturas nos municípios para a instalação do NID.

Cada município poderá indicar até três representantes para participar do “Workshop: formação de agentes de inovação regional”. Este workshop será organizado em três módulos, intercalado com depoimentos de práticas organizacionais inovadoras, com uma duração média de 12 h/aula por módulo.

Tem por objetivo repassar aos participantes noções básicas sobre conceitos e tipos de inovação, sistema nacional e estadual da inovação, legislação vigente, propriedade intelectual e patentes e gestão da inovação.

A partir do momento em que os representantes municipais tenham participado do workshop, o município passa a figurar no Portal de Inovação (ver meta 4-a) como um NID, que será a referência para empreendedores e empresas inovadoras ou potencialmente inovadoras para facilitar o acesso dessas organizações aos serviços oferecidos pelo Polo INOVALE. Além disso, conforme salientado anteriormente, o NID passa a ser a referência para contatos e interface com a entidade gestora do Polo para a realização conjunta de outras metas e programas dapresente proposta.

Para a participação do workshop e consequentemente na composição do NID, sugere-se ao município indicar um representante da administração pública municipal, um representante da associação comercial ou da câmara de diretores lojistas e um representante da câmara de vereadores do município ou de entidade representativa municipal, que têm relação com um dos eixos de desenvolvimento do Polo INOVALE.

Apoiadores
Parceiros